sábado, 21 de setembro de 2013

Dúvidas Durante a Dieta!


Tomar água durante as refeições atrapalha a dieta?
VERDADE - Misturar os alimentos com líquidos podem atrapalhar o processo de digestão, fazendo com que o cérebro não reconheça a quantidade real de comida que você colocou na boca e tornando a liberação das enzimas da saciedade com atraso. O ideal é ingerir líquidos uma hora antes e depois das refeições, sendo permitido no máximo 150 ml durante a ingestão dos alimentos.
Comer fora de hora (petiscar) engorda?
VERDADE - O ato de petiscar ocasiona o aumento de peso por várias razões, quando petiscamos não temos a noção exata da quantidade de alimento que ingerimos e, normalmente, estes alimentos não são saudáveis. É preciso fazer um planejamento alimentar, quanto mais você estiver no controle da situação e souber observar a quantidade de calorias que está ingerindo, melhor.
Refrigerante zero ajuda na dieta?
MAIS OU MENOS - Refrigerantes diet e light são similares e ambos tem pouquíssimas calorias, ideal para quem está em dieta de redução de peso. Mas não exagere, eles podem causar sensação de estufamento por causa do gás e, por conter sódio, causam retenção de líquido. Fora que é o alimento número 1 no rancking em que mais faz mal a saúde.
Comer carboidrato após às 18h engorda?
MAIS OU MENOS - Diminuir a quantidade de carboidrato no jantar facilita a digestão e auxilia o processo de emagrecimento. Prefira os integrais, que saciam a fome com menos quantidade e evitam picos de glicemia a noite, que contribuem para um maior armazenamento de energia.
Existe diferença entre água, água com gás e água saborizada?
VERDADE – A àgua com gás hidrata o corpo, bem como a água natural, mas ela contém dióxido de carbono, por isso não exagere e prefira aquelas que são gaseificadas naturalmente. Já a água saborizada ou flavorizada é composta por água mineral comum, sais minerais, conservantes, aromatizantes de frutas e adoçante (normalmente a sacarina), às vezes pode conter gás carbônico em quantidades menores que nos refrigerantes, por isso é uma opção se consumida sem excessos.
Chocolate diet tem mais gordura?
VERDADE - O chocolate diet é mais calórico que o chocolate ao leite, pois embora seja livre de açúcares, ele tem mais gordura em sua composição. Fique atento aos rótulos dos produtos para saber a concentração de cacau, se há adição de leite, açúcares e outros ingredientes. Para ser considerado chocolate o produto deve ter pelo menos 25% de cacau, o que é benéfico para a saúde.
Frutas, verduras e legumes são alimentos liberados na dieta?
MITO - As frutas, verduras e legumes são ricos em fibras, água e outros nutrientes importantes ao funcionamento do organismo, auxiliando no funcionamento do intestino, hidratação e prevenção de doenças, mas não se deixe enganar, algumas frutas são bastante calóricas e devem ser consumidas com moderação, como por exemplo o açaí (247 cal em 100 g) ou o abacate (162 cal em 100 g). Abuse das folhas e dos legumes crus, que possuem menor índice glicêmico.
É possível vencer o efeito platô?
VERDADE - Quando o corpo é submetido à perda rápida de peso o próprio organismo reage armazenando mais gordura do que deveria, tentando suprir o que foi perdido ao longo do tempo, acarretando na volta do peso perdido. É recomendável fazer uma dieta com orientação nutricional e incluir a prática de exercícios físicos na rotina, emagrecendo aos poucos e de forma saudável.
É possível emagrecer fazendo dieta, mas sem fazer exercícios físicos?
VERDADE - Sim, pois uma dieta hipocalórica é capaz de reduzir a gordura corporal, mas não enrijece os músculos. Os exercícios físicos sozinhos, embora aumentem o gasto calórico, não são capazes de levar necessariamente à perda de peso. Por isso, malhação de controle alimentar juntos são imbatíveis para remodelar o corpo e fortalecer a saúde!

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Alguns "vilões" da Dieta!

Não tomar café da manhã. Algumas pessoas não têm tempo para tomar o café da manhã, outras, simplesmente não têm fome. Depois de um jejum de, no mínimo, seis horas, o corpo precisa de energia para seguir suas atividades. A primeira refeição do dia é essencial. Assim, damos energia para que o corpo possa funcionar e evitamos quadros de hipoglicemia e mal estar.
Cortar o carboidrato radicalmente da alimentação. Essa é uma técnica que algumas pessoas usam tentando emagrecer alguns quilinhos. A primeira resposta do corpo é mesmo o emagrecimento. Mas depois de certo tempo, começam os problemas. A falta de carboidrato pode causar uma fadiga muito grande, a pessoa vai ficar completamente sem energia, apática, cansada, pode ter queda de cabelo, enfraquecimento das unhas e mau humor.
Pular refeições. Com a correria do dia a dia, pular uma refeição acaba sendo um erro bastante comum. Devemos comer de três em três horas para fazer com que o organismo entenda que ele não vai ficar sem energia, assim, evitamos com que ele armazene em forma de gordura ao invés de queimar. O indicado é tentar fazer, em média, uma refeição a cada três horas, sempre com opções pouco calóricas.
Exagerar nos alimentos light. Muita gente se joga nos alimentos light sem ao menos ler a tabela nutricional presente na caixinha. O principal problema dos alimentos light é a quantidade de sódio. Sempre olhe no rótulo e veja se o sódio é menor do que 100 mg. O sódio ajuda na retenção de líquidos, aumento de pressão e estética defeituosa do corpo como a celulite.
Tomar shakes para substituir as refeições. Os famosos shakes são bem atraentes por prometerem a sensação de saciedade de forma rápida e pouco calórica, mas os especialistas não incentivam o hábito. O shake é um produto processado, o que foge da ideia de uma alimentação natural. Tomar shake ainda pode levar a um período menor de saciedade e inclusive à deficiência de algum nutriente, como vitaminas e minerais.
Tomar líquido na hora da comida. Muito se discute sobre o ato de ingerir líquidos na hora da refeição - o maior medo das pessoas é engodar. Mas um copo de 200 a 250 ml durante a refeição não vai atrapalhar em nada. O problema é que as pessoas tomam muito durante a refeição e, se exceder, isso pode atrapalhar na absorção dos nutrientes.
Tomar muito chá verde com o objetivo de emagrecer. O chá verde tem sim seus benefícios. Ele possui o epigalato 3, uma sustância que tem uma ação termogênica, ou seja, acelera o metabolismo. Mas a quantidade é pequena, varia entre 5% e 10%", observa. O que significa que tomar chá verde o dia todo não é a solução para o emagrecimento.
Mistureba no prato. Quem nunca cometeu exageros na hora da fome no restaurante por quilo? Basta dar uma olhadinha nos pratos mais lotados para se comprovar a presença de arroz, macarrão, comida japonesa, feijoada e muitas outras combinações um tanto quanto estranhas. A prática, no entanto, é um erro. O ideal é consumir um grupo de alimentos a cada refeição. A mistura de grupos acaba deixando o prato mais calórico.
Misturar dois carboidratos no prato. Apesar de esta combinação ser uma das grandes vilãs das dietas, a mistura pode ser feita desde que as porções sejam divididas de forma que somem uma porção. Por exemplo, se for comer purê de batatas, coma apenas duas colheres de sopa, com duas de arroz.
Mastigar chiclete o dia todo. Mastigar, mastigar e mastigar, sem mandar nada para o estômago. Este é outro hábito que está sempre na mira dos especialistas. Toda vez que a pessoa mastiga o chiclete, acaba ativando a produção de enzimas na boca, e a tendência é cada vez ter mais fome. Para quem não abre mão do hábito, o indicado é optar pelas versões sem açúcar.
#ficaadica#

domingo, 3 de março de 2013

O que é GASTRITE?

O que é Gastrite? É a inflamação da mucosa do estômago. Pode ser causada por diversos fatores, como alguns anti-inflamatórios, mas a maioria dos casos está relacionada à infecção por uma bactéria. Pode surgir de forma súbita (gastrite aguda) ou pode evoluir de maneira lenta e gradual (gastrite crônica). Apesar das várias causas e condições associadas à gastrite, os sinais e sintomas possuem pontos em comum: queimação na parte superior do abdome e, ocasionalmente, náuseas, vômitos, gases e arrotos. Em alguns casos, gastrite pode levar a úlceras e risco aumentado para câncer de estômago. Mas para a maioria das pessoas, a gastrite não é um caso sério e apresenta ótima resposta ao tratamento. Causas da Gastrite: Numerosos fatores podem contribuir:Infecção bacteriana. Pessoas infectadas com a bactéria Helicobacter pylori (H. pylori) tendem a desenvolver gastrite crônica. Mais da metade da população mundial é portadora desta bactéria, mas nem todos desenvolvem alguma complicação. • Uso regular de medicamentos para dor. Medicamentos da classe dos anti-inflamatórios não esteroidais, como aspirina, AAS, diclofenaco, ibuprofeno, naproxeno, piroxicam, e outros, podem causar gastrite aguda e crônica. O uso contínuo destas drogas pode reduzir o nível de uma substância que possui um papel na proteção da mucosa estomacal. • Consumo excessivo de álcool. O álcool pode irritar ou mesmo causar erosão na mucosa do estomacal, o que torna o estômago mais vulnerável aos sucos digestivos ácidos. • Estresse. Eventos traumáticos ou com alto nível de estresse físico e emocional podem causar gastrite aguda. • O próprio corpo atacando as células do estômago. Uma rara condição chamada de gastrite auto-imune ocorre quando as células do sistema imunológico atacam a mucosa do estômago. Este tipo de doença é mais comum em pessoas portadoras de doenças auto-imunes, tal como a diabetes tipo I. A deficiência de vitamina B12 está associada à gastrite auto-imune. • Outras doenças e condições. Gastrite pode estar associada a outras doenças, que incluem HIV/AIDS, doença de Crohn, parasitoses intestinais, refluxo biliar, dentre outras. Prevenção da Gastrite Alimentação. Algumas pessoas sentem indigestão com frequência, geralmente devido a refeições apressadas e mal mastigadas. O ideal é que sejam feitas pelo menos 06 pequenas refeições ao dia, evitando grandes períodos de jejum. A observação de alimentos que são irritantes para o estômago é importante, de maneira geral, alimentos como café, pimenta, frutas ácidas e refrigerantes são agressivos à mucosa gástrica. • Álcool. Evitar o abuso de bebidas alcoólicas, pois previne a irritação e erosão da mucosa. • Cigarro. O tabagismo expõe o organismo a várias substâncias que reduzem a barreira protetora do estômago contra os ácidos. • Analgésicos e anti-inflamatórios. Alguns medicamentos podem ser trocados por outros com a mesma eficiência no combate a dor e inflamação. Pessoas podem apresentar sensibilidade diferente a cada tipo de medicamento, por isto é sempre importante conversar com o médico sobre sintomas adversos. • Acompanhamento médico. Seguir o tratamento médico para um caso de gastrite pode evitar a recorrência após a interrupção dos medicamentos, e o acompanhamento de um nutricionista ajudará a amenizar o quadro.

domingo, 8 de julho de 2012

Diet e Light: Qual a diferença?!



Ao começar a dieta muita gente não hesita em encher o carrinho de compras com alimentos lights. Essa preferência está relacionada à ideia de que eles aumentam as chances de perder peso.

É aí que muita gente erra a mão,os "lights" também têm calorias e, quando ingeridos em excesso contribuem tanto quanto a versão tradicional para o ganho de peso.

Diet ou Light?

Esses termos ainda confundem, mas a diferença entre os dois é grande.
DIET é aquele produto que indica em sua embalagem à ausência total de algum nutriente ou ingrediente, podendo ser o açúcar, o sal, a gordura, à lactose, entre outros.
LIGHT é quando você identifica uma redução de pelo menos 25% de nutrientes ou calorias num alimento, em relação ao alimento tradicional.

A escolha do "diet" varia conforme a necessidade de cada pessoa. Produtos específicos para diabéticos devem ser totalmente isentos de açúcar. Para pessoas com problemas cardiovasculares, a restrição deve ser de gordura,etc...

Os alimentos classificados como "light" são aqueles com baixo teor de componentes - sódio, açúcares, gorduras, colesterol ou calorias, ou seja, não são isentos totalmente como os diet".

O produto Light faz mal?

Não é que fazem mal. É que muitos produtos lights têm adoçante e essa substância, quando consumida em excesso, pode fazer mal no futuro. Apesar de existirem muitas pesquisas sobre o assunto, os malefícios do adoçante não são comprovados.
Em alguns casos, a escolha do alimento light é a mais saudável para sua alimentação. Exemplo: Troque sempre o leite integral, que possui muita gordura, pelo desnatado. Se não adaptar tente pelo semi-desnatado. Essa dica também vale para outros produtos lácteos, como os iogurtes.
Trocar manteiga do pãozinho francês por uma margarina light em um pão integral também compensa.Além da redução de gordura e calorias, é uma opção de lanche mais saudável, pois os alimentos integrais contêm mais fibras, que ajudam no bom funcionamento do intestino e na saciedade.

As geleias e achocolatados também devem ser substituídos pelas versões light, pois realmente se diferenciam nas calorias das versões tradicionais. Já os refrigerantes, mesmo os "lights", devem ser consumidos com moderação por causa da sua composição. Prefira os sucos naturais, que carregam todos os nutrientes das frutas.
Mesmo se o alimento for light fique atento às quantidades ingeridas.Pois não só a escolha dos alimentos certos, mas também a quantidade é o que faz alguém engordar ou emagrecer.

PS: Agradeço aos 48.200 acessos, mesmo não visualizando, a estatística sempre é visualizada por mim. Muito OBRIGADA!!!

quarta-feira, 4 de julho de 2012

O que é DRGE ? (Doença do Refluxo Gastro Esofágico)



É um conjunto de queixas que acompanha alterações no esôfago resultantes do refluxo (retorno) anormal do conteúdo estomacal, naturalmente ácido, para o esôfago.
O refluxo causa um enorme incômodo, precisando ser tratada com remédios que diminuem a acidez de forma intensa e prolongada. Porém apenas o médico pode fazer a indicação quando esse mal é diagnosticado.
É importante ressaltar que todas as pessoas vítimas de refluxo precisam se preocupar com o peso e com a alimentação. Uma dieta alimentar equilibrada e que exclua alguns alimentos que favorecem as crises de refluxo é muito importante.
O excesso de peso costuma agravar o refluxo porque exerce pressão sobre o abdômen e facilita o deslocamento do ácido do estomago para o esôfago. Assim, manter uma alimentação controlada, ajuda a manter o peso equilibrado e não causa a típica azia que caracteriza o refluxo.
Os sintomas do refluxo gastro-esofágico são: azia, ardência na boca do estômago, queimação, aumento na salivação, tosse forte, regurgitação, falta de ar, desconforto na garganta, engasgos e em alguns casos distúrbios respiratórios.
O tratamento para o refluxo precisa ser levado a sério e dependendo da gravidade pode incluir o consumo de remédios fortes. Evite a automedicação, é necessário buscar assistência médica para tratar os sintomas e reparar os transtornos de um refluxo.
ORIENTAÇÕES PARA QUEM TEM REFLUXO:
Pessoas obesas precisam emagrecer, praticar exercícios regulares e não permanecer no sedentarismo
Reduza a quantidade de comida (se come em excesso), coma menos nas refeições porém mais vezes ao dia
Não beba água ou líquido nas refeições (ou 30 minutos antes ou 2 horas após)
Não vá dormir com estômago cheio, espere ao menos 2 horas
Evite alimentos quentes e frios demais
Use travesseiro apropriado para elevar a cabeça
Mastigue bem os alimentos (eles precisam ser bem “quebrados” para que os sulcos digestivos possam atuar melhor)
Procure não ingerir frutas ácidas: abacaxi, tangerina, framboesa, jabuticaba, laranja, limão, romã, ameixa – preta, ameixa – amarela, cidra, lima, etc.
Evite as semi-ácidas: caju, caqui, cereja, damasco, goiaba, maçã, maracujá, manga, pêra, pêssego, uva, morango, carambola
Evite os refrigerantes, frituras, temperos com alho, cebola, tomate (molho também), doces, chocolates, cigarros, bebidas alcoólicas, chá mate, preto e café
Um acompanhamento de um profissional poderá ajudá-lo a amenizar os sintomas, adequando uma alimentação correta.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

MENOPAUSA: Uma preocupação das mulheres!


A menopausa é caracterizada por um processo natural que sinaliza o final do período fértil. Os ovários param de funcionar e consequentemente deixam de produzir os hormônios progesterona e estrógeno. Com isso vêm os sintomas desagradáveis de depressão, calor intenso, suores noturnos, diminuição da lubrificação vaginal, irritabilidade, insônia e ansiedade. Esses sintomas já podem ser percebidos com menor intensidade na fase da pré-menopausa que ocorre de 2 a 4 anos antes da menopausa, que em média costuma ser por volta dos 51 anos. Precisamos nos preparar para a fase da pré-menopausa e mudar o preconceito que existe dentro de nós mulheres.
Primeiro é preciso entender o que acontece quando diminui a produção de estrógeno. Aumenta a deposição de gordura favorecendo o acúmulo de gordura abdominal e ganho de peso. O risco de doenças cardiovasculares eleva. Diminui-se a captação e absorção de cálcio favorecendo a osteoporose.Na menopausa também ocorre a diminuição de massa magra (músculo) e do colágeno refletindo na elasticidade da pele e dos vasos sanguíneos.
Sabendo disso,é preciso preparar para essa fase,quanto melhor for a nossa alimentação, melhor será a nossa menopausa. As orientações abaixo ajudam, mas um nutricionista é o ideal para fazer uma orientação individualizada.
- fracione as refeições, evitando consumir grandes volumes;
- Crie o hábito de colocar a semente de linhaça triturada na alimentação, assim irá preservar o ômega 3 e lignanas utilizada na terapia de reposição hormonal;
- Devido a facilidade para engordar e aumentar o colesterol ruim e triglicérides evite frituras, alimentos gordurosos, excesso de açúcares, massas;
- Consuma alimentos ricos em cálcio que são os vegetais verde-escuros, peixes, sementes (abóbora, melancia), leite de soja enriquecido com cálcio, tofú, e leites de vaca desnatado e seus derivados;
- Aumente o consumo de água;
- Consuma de 3 a 5 porções de frutas por dia fracionadas;
- Consuma de 4 a 5 porções (pires) de vegetais por dia;
- Evite bebida alcóolica, café e refrigrantes;
- Introduza a soja na alimentação, existem receitas deliciosas;
- Aumente o consumo de antioxidantes na alimentação, como vitamina C (laranja, kiwi, acerola, mexirica, pimentão), betacaroteno (cenoura, abóbora, mamão), vitamina E (nozes, castanhas, óleos vegetais), zinco (cereais integrais, carnes), selênio (castanha do pará, peixes) e manganês (pistache, amêndoa, castanha);
- Cuidado com o excesso de sal na alimentação, tanto o sal de cozinha quanto dos alimentos industrializados (salsicha, linguiça, nuggets, e macarrão instantâneo, etc).

domingo, 1 de julho de 2012

SUCO CLOROFILA: Benefícios para sua saúde!


É uma bebida natural que está no auge da moda a algum tempo, pelo fato da clorofila ser rica em nutrientes como, vitaminas, proteínas e sais minerais sendo responsável por vários benefícios ao organismo.

A Clorofila pode ser encontrada nos legumes, verduras e hortaliças que tenham o verde como cor predominante, ela impede a absorção pelo intestino das substâncias químicas dos alimentos, sendo responsável pela limpeza e desintoxicação do organismo.

Dentre os componentes presentes na clorofila, temos as vitaminas A, B e E,aumentando a imunidade do organismo protegendo contra infecções.

É rica também em minerais, nos 17 tipos de aminoácidos e sete enzimas antioxidantes, sendo assim eficiente para a ativação da memória, no combate à anemia, na formação óssea, na tonificação dos músculos e ajuda a fortalecer a visão. Além disso, ela é um forte agente contra o envelhecimento e dificulta o aparecimento de males como o de Alzheimer. E para quem vive cansado, uma dose da substância ajuda a afastar a fadiga.

Embora este suco traga muitos benefícios à saúde, é importante ficar atento à quantidade diária ingerida, existem contra-indicações com relação ao excesso, pessoas que sofrem de insuficiência renal, por exemplo, não devem abusar, sob risco de comprometer ainda mais o processo de filtração.


Receita:
Ingredientes:
2 folhas de couve
1 xícara(chá)de folhas de agrião 5 folhas de hortelã
1 copo de suco de laranja
1/2 cenoura ralada
Adoçante a gosto

Modo de Preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador.E sirva.
Rendimento:
2 copos de 250 ml cada, com 99 Kcal cada.